Bazar de Fábrica na Copa&Cia: Sua casa merece essa companhia
Decoração de Ambientes com Adesivos

Arquitetura

voltar

Favela Painting: Estrangeiros que Mudaram a Cara do Brasil


24 de novembro de 2014
comentário(s)

Parece até irônico ouvir esta afirmação, mas por incrível que pareça, partiu da ideia de 2 holandeses que comunidades brasileiras pudessem ganhar um novo visual. O projeto intitulado “Favela Painting” ganhou não somente a atenção do Brasil, como de diversas partes do mundo. E aí, já ouviu falar? Então vem conhecer!

O projeto nasceu quando Jeroen Koolhaas (Haas) e Dre Urhahn (Hahn) visitaram uma favela no Rio de Janeiro, em 2005, para filmar um documentário a respeito da vida nas favelas. Eles ficaram impressionados com a alegria da comunidade ao mesmo tempo em que suas casas eram tristes e sem pinturas. Eles tiveram, então, a ideia de arrecadar fundos para pintar todas as casas da Vila Cruzeiro, na Zona Norte do Rio de Janeiro, com o apoio de doações através do site Kickstarter, especializado em doações para projetos sociais e artísticos. Haas & Hahn projetaram pintar toda a favela com cerca de R$ 220 mil reais em doações e em pouco menos de um mês já haviam batido a meta, Hahn disse que foi rápido porque “se sua ideia é ridiculamente grandiosa, é mais fácil conseguir pessoas para ajudar”.

Favela Vila Cruzeiro

A Favela de Vila Cruzeiro

Primeiramente o projeto pintou três casas de azul e desenhou a figura de um menino soltando pipa, o que encorajou ainda mais a comunidade a acolher o projeto.

Menino soltando pipa vila cruzeiro

Menino soltando pipa, primeiro projeto na comunidade, em 2005

Em 2008 veio então a segunda grande mudança na Favela de Vila Cruzeiro, eles decidiram pintar toda a escadaria da favela com inspirações em artes japonesas. O desenho foi elaborado pelo tatuador Rob Admiraal, especialista em “japanese style” com direito a pontes vermelhas, um grande rio e muitas carpas. O trabalho demorou quase 1 ano para ser finalizado e os dois artistas chegaram a se instalar na casa de uma família residente na favela.

escadaria vila cruzeiro

Escadaria da Vila Cruzeiro, em 2008

Não sendo o suficiente, eles decidiram, em 2010, desenvolver a ideia mais elaborada do projeto “Favela Painting, com desenhos mais simples e que cobriam mais casas. E foi na Praça do Cantão, no Morro Santa Marta na Zona Sul do Rio de Janeiro que Haas & Hahn e mais 25 voluntários ajudaram a pintar 34 casas da entrada da comunidade em pouco mais de um mês de trabalho. O trabalho recebeu uma notoriedade tão grande que receberam convites para executar este trabalho no norte da Filadélfia e também em Curaçao e Haiti. O projeto para Vila Cruzeiro ainda não acabou e os dois esperam que ainda consigam pintar toda a comunidade. “Queremos mostrar para o mundo um outro universo dentro da favela, de pessoas criativas e orgulhosas da comunidade em que vivem”, disse Hahn.

Morro de santa marta pintado

Projeto Favela Painting no Morro de Santa Marta, em 2010

projeto em curaçao

Projeto em Curaçao

Periferia norte Filadelfia

Projeto em periferia no Norte da Filadélfia

Você pode conferir o vídeo completo do Talk de Haas & Hahn aqui no site do TED . O evento do TED Global que aconteceu no Rio de Janeiro, teve retransmissões ao redor do mundo e aqui em Blumenau, a sessão contou com mais 200 espectadores que se impressionaram principalmente com o projeto Favela Painting.

Eu conversei com o Humberto Cardoso Filho, um dos organizadores licenciados do TEDxBlumenau  sobre este Talk retransmitido no cinema do Shopping Park Europeu, “Acredito que este Talk foi um dos mais comentados por ser um dos mais próximos da nossa realidade. Ver dois estrangeiros na Favela no Brasil, falando sobre algo que estamos acostumados a ver, sem dúvida, é interessante. Especialmente porque eles apresentaram a Favela sobre um ponto de vista pacífico, de união, festa e felicidade. Coisas que normalmente não estamos acostumados a ver quando a Favela é assunto na mídia”.


Estudante de Direito que ama escrever. Ligada nas redes sociais e nas tendências de moda e decoração.

Mais posts de Stefany Adriana de Souza

comentário(s)